(11) 2065-8200

Quando falamos em finanças organizacionais, muitas dúvidas podem surgir na mente de quem não lida com esse tema no dia a dia – caso de contadores, gestores financeiros, etc.

Por isso, elaboramos este post para apresentar os conceitos básicos da gestão financeira e facilitar seu entendimento sobre esse assunto tão importante para o sucesso de seu negócio.

Acompanhe e fique por dentro desse importante assunto!

Capital de Giro

Esse é um dos conceitos básicos da gestão financeira mais conhecidos do público. Trata-se do dinheiro em caixa, necessário para manter as atividades essenciais da empresa.

Esse valor deve ser o suficiente para cobrir despesas como compra de insumos, pagamento de colaboradores, produção e demais itens que mantenham o negócio em pleno funcionamento.

Sendo assim, o valor necessário para o capital de giro é variável de empresa para empresa. Ele pode ser formado por dinheiro em caixa, somado ao estoque e às contas a receber.

Ter ciência da importância do capital de giro na gestão financeira é essencial, para que haja valor suficiente, para abrir e dar continuidade ao empreendimento enquanto são recebidos valores das vendas.

Ciclo Financeiro

Ciclo financeiro ou ciclo de caixa é o nome que designa o intervalo de tempo entre a data em que os fornecedores recebem o pagamento de sua empresa, referente à compra de matéria-prima ou insumo, por exemplo, e a data em que a companhia receberá pela venda dos produtos produzidos com esses materiais comprados.

Esse conceito da gestão financeira, portanto, diz respeito à lacuna de tempo entre a data de pagamento de produtos básicos para a produção até o dia em que a venda é concretizada e o valor entra no caixa da empresa.

Representando a movimentação de capital, da compra de insumos à venda, o ciclo financeiro é importante para a gestão financeira. Isso porque, quanto nesse intervalo a empresa precisará dispor de capital de giro para custear suas atividades.

Dessa forma, quanto menor for o ciclo financeiro, melhor. Algumas ideias para isso são:

  • Negociar prazos de pagamento mais longos com fornecedores;
  • Oferecer vantagens para seus clientes efetuarem pagamento à vista;
  • Ter uma boa gestão de estoque, evitando mercadorias paradas por muito tempo.

Ativos e Passivos

São chamamos de ativos financeiros todo bem que possui algum valor e forma o patrimônio da empresa, podendo gerar renda.

Ao contrário de um imóvel ou veículo, os ativos são bens intangíveis ou, em outras palavras, não existem fisicamente. Para medir seu valor são utilizados dados de demanda e oferta no mercado, por meio de valorização, rentabilização ou por especulações.

Entre os exemplos desses itens, que compõem alguns dos conceitos básicos da gestão financeira, destacam-se moeda (dólar, real), ações, fundos de investimento, títulos privados ou públicos, contratos a termo e futuros, etc.

Os passivos financeiros, por sua vez, são bens que geram custos em nome da organização, exigindo obrigações contratuais para pagamento de dívidas, seja monetariamente ou por meio de algum ativo. Exemplos: dívidas, consórcios, financiamentos, empréstimos, custos com manutenção de máquinas e imóveis, entre outros.

Custos e Despesas

Para uma boa gestão financeira é preciso conhecer muito bem os custos e despesas, decidindo de modo correto o valor correto de um produto ou serviço, como cortar despesas, sem afetar a qualidade e agilidade no atendimento, entre outras providências para obter o sucesso dos negócios.

Existem quatro tipos básicos de custos e despesas:

  • Custos Diretos – diretamente ligados e incluídos nos cálculos que são feitos para se chegar ao valor final do produto ou do serviço oferecido, por exemplo: matéria-prima, mão de obra;
  • Custos Indiretos – interferem na produção do produto/serviço, mas não têm relação direta com eles Podemos citar gastos com água, energia, internet, etc.;
  • Custos fixos – não sofrem variação de valor. É o caso do aluguel do espaço onde a empresa funciona, entre outros;
  • Custos variáveis – são estabelecidos conforme a produtividade da empresa, como a matéria-prima utilizada na produção.

Fluxo de Caixa

O movimento de entradas e saídas de dinheiro do caixa da organização é o que recebe o nome de fluxo de caixa.

Essencial na gestão financeira, requer registros detalhados e sem erros de todo valor que entra e sai do caixa da empresa. Para ter a confiabilidade necessária nesse documento, recomenda-se o uso de softwares apropriados para essa tarefa.

Acompanhando regularmente o fluxo de caixa, é possível verificar e analisar os dados de negócios, obtendo subsídios para decisões mais assertivas e que permitam melhores resultados.

A gestão financeira permite ao empreendedor ter uma visão mais precisa sobre o momento financeiro da empresa, tomando providências para reduzir custos, melhorar os investimentos e preparar sua empresa para crescimento contínuo.

Vamos conversar e descobrir como podemos ajudar a ter melhor saúde financeira em seu negócio? Entre em contato!

  Fale no WhatsApp